Suplementos esportivos: conheça todas as vantagens

Independentemente de serem atletas eventuais ou de alto desempenho, os suplementos esportivos são importantes para a manutenção dos músculos.

Proteína em pó, ômega-3, BCAA, creatina dentre tantos outros suplementos diferentes disponíveis atualmente no mercado. Os suplementos fazem parte do dia a dia de muitos atletas. Mas quando os suplementos nutricionais realmente fazem sentido no esporte? Suplementos esportivos: conheça todas as vantagens.

A pessoa se exauriu novamente na bicicleta, corrida ou treinamento e agora quer ajudar seu corpo para se regenerar rapidamente.

O acesso a suplementos dietéticos é instantâneo – mais rápido do que obter os nutrientes de que necessita através de dieta balanceada.

O fato é que alguns suplementos oferecidos em muitos lugares são consumidos de forma bastante descuidada – na melhor das teorias eles alcançam seu efeito, na pior das hipóteses uma overdose pode colocar em risco a saúde de quem a consome.

O que são suplementos dietéticos?

Suplementos alimentares são produtos que complementam a dieta geral – a ênfase está como o próprio nome já diz “no suplemento”. Os suplementos dietéticos são apenas a cereja no topo do bolo de uma dieta saudável e equilibrada – eles definitivamente não devem substituir uma dieta saudável.

Acima de tudo, fornecem micronutrientes importantes como vitaminas e minerais, mas também macronutrientes como carboidratos, proteínas ou gorduras.

No entanto, muitos atletas acreditam que só podem atender às suas necessidades energéticas e nutricionais com o apoio de suplementos dietéticos. Afinal, quem pratica muito esporte tem uma necessidade maior destas substâncias, não é verdade?

Quando é necessário tomar suplementos?

Mesmo em esportes recreativos mais ambiciosos, só há necessidade de suplementos nutricionais em casos excepcionais. Normalmente, os atletas podem suprir suas necessidades diárias de nutrientes com uma dieta balanceada, variada e sazonal.

Em primeiro lugar, temos que diferenciar os esportes recreativos dos competitivos. Existe uma definição bem conhecida de qual grupo uma pessoa pertence.

O atleta amador com até 300 horas de treinamento por ano, por exemplo, suplementos dietéticos especiais como BCAAs e glutamina não são relevantes, já que a quantidade necessária de aminoácidos pode ser coberta muito bem com a dieta. 300 horas de treinamento por ano corresponde a quase seis horas de treinamento por semana. Mesmo atletas amadores com muito tempo de treinamento ainda se enquadram nesta categoria.

Os especialistas em saúde também recomendam que, após 45 minutos de exercício, é aconselhável consumir um grama de proteína por quilo de peso corporal na área fitness.

Com duas horas de treinamento por dia, três vezes por semana no mínimo, também é obrigatório ter os micronutrientes zinco , ferro, vitaminas A, D e complexo B verificados regularmente por um médico, e se necessário com uma dieta específica e até mesmo atender as respectivas necessidades com a ajuda de suplementos dietéticos. 

As vantagens dos suplementos esportivos

Suplementos, produtos essenciais, suplementos nutricionais – todos esses três termos significam, no final, a mesma coisa. Os suplementos nutricionais a seguir são atualmente muito conhecidos no fitness e nos esportes populares.

Omega-3: os ácidos graxos ômega-3 são gorduras vitais que o corpo não consegue produzir por conta própria. Eles são encontrados principalmente em peixes gordurosos, como salmão e cavala, mas também em linhaça, óleo de linhaça, óleo de cânhamo, nozes, azeite e abacate.

Omega-3 regula o equilíbrio hormonal, especialmente a produção de testosterona é promovida por ácidos graxos saudáveis. Isso, por sua vez, tem um efeito positivo na construção muscular. Ele também tem um efeito anti-inflamatório e evita lesões esportivas ou sobrecarga.

Complexo de vitamina D-K2: a combinação de vitamina D3 e K2 são essenciais para construir ossos e manter a densidade óssea. A vitamina D ajuda o corpo a aumentar a produção de proteínas dependentes da vitamina K. Eles são necessários para transportar o cálcio para os ossos, mas também para os músculos.

A vitamina K2 também promove a formação de hormônios de crescimento, por exemplo, a testosterona – em homens e mulheres.

Zinco: o oligoelemento essencial zinco é excretado em treinos extenuantes, bem como na urina, portanto, faz sentido confiar em alimentos que contenham zinco, como aveia, nozes, sementes, carne ou queijo. O zinco não apenas ajuda na regeneração, o crescimento celular e na construção muscular, mas também o sistema imunológico.

Magnésio: é considerado um eletrólito importante no corpo. Não só promove o desempenho cognitivo, mas também fornece nova energia aos músculos, ossos e células. Além do cálcio e da vitamina K2, o magnésio é um dos minerais mais importantes para a construção dos ossos e manutenção dos músculos e está envolvido em praticamente todos os processos metabólicos.

Creatina: junto com a proteína em pó, a creatina é um dos suplementos mais vendidos. O suplemento dietético aumenta o desempenho físico durante o treinamento de força de alta velocidade como parte da atividade física intensa de curto prazo, por exemplo, durante o treinamento ou corrida. Ele rapidamente energiza os músculos. 

No entanto, o corpo também pode produzir a própria proteína no fígado, rins e pâncreas. Os blocos de construção básicos são os três aminoácidos arginina, glicina e metionina.

Whey protein: é uma proteína de soro de leite ou produtos lácteos que fornece todos os 20 aminoácidos valiosos que propiciam aos músculos os blocos de construção de proteína necessários. O Whey tem a vantagem de poder ser absorvido de forma rápida e eficaz pelo organismo.

Veja mais notícias em nosso site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *